O que é seguro-fiança e como ele funciona?

O que é seguro-fiança e como ele funciona?

O seguro-fiança chegou para ser uma alternativa às garantias corriqueiras de aluguel. Ideal para inquilinos que têm dificuldades para conseguir garantias em um processo de locação de imóvel residencial ou comercial, seja em Curitiba, São Paulo ou qualquer outra cidade brasileira. Mas você sabe o que é seguro-fiança?

Por falta de um fiador ou avalista, muitas pessoas recorrem ao seguro-fiança, já que essa prática facilita a busca por um imóvel e funciona como garantia ao proprietário. Quer alugar um sobrado ou apartamento e não tem um fiador? Entender o que é o seguro-fiança vai te permitir alcançar o seu objetivo.

Basicamente, o seguro é a contratação de uma apólice em que o proprietário do imóvel será o único beneficiário. Ele vale para quase todo tipo de imóvel e atende pessoas que buscam espaços comerciais, apartamentos ou mesmo quitinetes para alugar. Custa, em média, o correspondente a um aluguel anual, geralmente dividido em 12x ao longo dos meses, e permite que o inquilino seja o segurado.

No caso de inadimplência, o uso de seguro-fiança possibilita que o locador receba os aluguéis atrasados antes mesmo que haja um acordo entre as partes.

Assim que o atraso é identificado, imediatamente a seguradora é comunicada e, em 30 dias, o proprietário já recebe os atrasados e permanece recebendo o valor do aluguel mês a mês, até que haja um acordo.

Seguro-fiança não garante a aprovação do cadastro

É importante entender o que é o seguro-fiança e também os seus principais detalhes, já que ele dispensa o uso de fiador ou o cheque-caução, mas não garante que o inquilino terá o cadastro aprovado. As seguradoras exigem uma série de requisitos para garantir que ela mesma não ficará no prejuízo e que o segurado tenha nome limpo na praça.

Além da comprovação da renda que, em geral, precisa ser de três vezes o valor do aluguel, é necessário que o inquilino apresente documentos que provem que não há restrição no seu nome. Alguns débitos podem passar, mas dívidas bancárias ou com o estado, por exemplo, dificilmente permitem que o cadastro seja aprovado.

No caso da comprovação de renda, as seguradoras costumam permitir que as rendas se complementem. Ou seja, a soma do faturamento de todos os moradores pode contar nessa hora, o que é uma grande vantagem para quem ainda não recebe o suficiente.

Embora esse estágio de validação do seguro-fiança possa ser um pouco nebuloso, já que nem sempre é possível entender o por quê da reprovação do cadastro, existem alguns requisitos bastante claros. Você não terá seu cadastro aprovado se tiver dívidas com outra seguradora (mesmo que já prescritas) e tiver ação na justiça contra bancos, financeiras ou outros locadores.

Quais as vantagens para o proprietário?

O seguro-fiança proporciona muitas vantagens ao inquilino. Quando a locação é feita diretamente com o proprietário, é possível fazer um contrato simples, com cláusulas claras e ainda assim ter a garantia de que os aluguéis serão recebidos.

Além da certeza dos pagamentos, o locador ainda pode ter seguro de reparos 24 horas por dia. Ou seja, avarias no imóvel podem ser consertadas e isso evita a desvalorização da sua propriedade. Algumas seguradoras não cobram taxa para essa cláusula adicional, ou seja, caso o inquilino acione o seguro, não haverá a necessidade de pagamentos extras.

Outra vantagem é que isso ajuda a achar um locatário para seu imóvel, já que o valor do seguro pode ser parcelado e nem sempre as pessoas dispõem da quantia integral para pagamento no ato.

Se o aluguel for firmado por meio de imobiliária, ainda que a empresa entre com processo contra o locatário, o locador ainda vai receber o valor que lhe é devido. Quando a garantia é por meio de fiador, ele também pode faltar com o pagamento ou entrar com ação judicial impedindo a penhora do bem ou pedindo a isenção do pagamento. Ainda que a justiça, em geral, seja favorável ao proprietário, essa é uma dor de cabeça que ninguém deseja, não é mesmo?

Dentre todas as garantias, o seguro-fiança se apresenta como uma das modalidades mais vantajosas, facilitando o aluguel do imóvel e evitando que o proprietário seja lesado.

Quais as vantagens para o inquilino?

Nem todo inquilino dispõe de uma grande quantia em dinheiro para fazer um depósito caução, que é um valor de três vezes o aluguel e que é repassado para o proprietário em caso de inadimplência. Por isso, com a facilidade do pagamento por meio do seguro-fiança, fica mais simples encontrar um imóvel que atenda os seus objetivos.

O seguro-fiança também evita o constrangimento na busca por um fiador. Isso acontece porque o fiador precisa ter um imóvel quitado e este é dado como garantia, ou seja, as pessoas temem se comprometer e ser acionadas judicialmente. Embora as leis não permitam que o único imóvel da família seja penhorado, é certo que um processo vai desgastar a relação entre inquilino e fiador e que o último terá que arcar com tempo e despesas até ter seu nome excluído de uma possível dívida.

No caso de atraso no pagamento do aluguel, o seguro-fiança também permite que você ganhe tempo na negociação com o locador e consiga quitar os valores devidos com mais calma e segurança.

Vale lembrar que o seguro-fiança não exime o locatário do pagamento das dívidas. Ele terá, então, que arcar com os pagamentos diretamente com a seguradora.

As seguradoras também podem cobrir danos materiais e pintura do imóvel, garantindo que o inquilino não precise se preocupar com esses detalhes ao final do contrato.

Quais as vantagens para a imobiliária?

Para as imobiliárias, o seguro-fiança se mostra uma modalidade bastante vantajosa. Além da garantia do recebimento dos valores que eventualmente possam ser devidos, ele torna menos complicado e burocrático o processo de locação.

Como a análise de crédito é feita diretamente com a seguradora, existe uma economia de tempo dos funcionários da imobiliária, que podem se dedicar a angariar imóveis e proprietários para seu catálogo.

Outra facilidade é que toda assessoria jurídica é fornecida pela seguradora, ou seja, diminuem-se os encargos da imobiliária.

O seguro-fiança é uma das garantias mais rápidas e fáceis na hora de alugar um imóvel, seja para locador, locatário ou imobiliárias. Agora que você entendeu o que é o seguro-fiança, analise com calma se ele atenderá seus objetivos para alugar um imóvel.

Além de entender o que é o seguro-fiança, aproveite para ver também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *